blog

Câncer de próstata em cães: Saiba como identificar os sintomas no seu pet

O câncer de próstata é uma doença que atinge os homens e também uma das mais temidas por causar danos graves à saúde. Embora o Novembro Azul seja para conscientizar a prevenção desse tumor nos humanos, o câncer de próstata também atinge cães e gatos e pode ser mortal, caso não seja identificado em estágio inicial.

Segundo o veterinário Adelmo Guilhoto Miguel, que atua na área clínica e cirurgia de cães, gatos e animais silvestres em Sorocaba (SP), o câncer de próstata é mais comum em cães, e na maioria dos casos, atinge os pets acima de 6 anos de idade.

A doença se desenvolve por causas hormonais e um desequilíbrio na produção de testosterona do cão, que estimula o aumento do tamanho da próstata. No entanto, de acordo com Miguel, a maioria dos tumores são benignos – não apresentam riscos à saúde do animal – e podem ser tratados a tempo. O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) ainda não dispõe de números sobre a incidência da doença nos pets no Brasil.

Sintomas

O câncer de próstata é uma doença silenciosa, mas que pode ser identificada por meio de alguns comportamentos que os pets apresentam, principalmente na hora de urinar.

“Entre os sintomas mais comuns, podemos observar o aumento na frequência da urina, além de gotejamentos constantes, sangue e pus. Em certos casos, o animal pode ter dificuldade ao defecar ou fazer fezes em forma de fitas (devido ao aumento da próstata que bloqueia a passagem das fezes pelo canal da pelve) ou em situações mais graves, pode ocorrer à dor abdominal”, explica o veterinário.

Problemas de próstata começam a desenvolver com o avanço da idade dos animais. O cão Tommy, de 20 anos é o pet da médica Regina Helena Mineto, de Sorocaba (SP). Ele desenvolveu o câncer aos 18 anos.

“Há dois anos ele começou a apresentar sangramento nas fezesapós exames foi descoberto um tumor na próstata comprimindo o intestino dele. Foi feita a remoção cirúrgica do tumor e ele se recuperou bem”, explica.

Tommy foi acometido pelo câncer de próstata aos 18 anos de idade — Foto: Regina Helena Mineto/Arquivo PessoalTommy foi acometido pelo câncer de próstata aos 18 anos de idade — Foto: Regina Helena Mineto/Arquivo Pessoal

Tommy foi acometido pelo câncer de próstata aos 18 anos de idade — Foto: Regina Helena Mineto/Arquivo Pessoal

Diagnóstico

Para identificar essa doença é necessária a realização de uma ultrassonografia abdominal associada ao toque retal. A ultrassonografia abdominal, por ser um exame minucioso, consegue mensurar com detalhes o tamanho da próstata e verificar se há cistos prostáticos ou se há alguma alteração no tecido prostático. Já o toque retal, de forma mais grosseira, mensura o aumento prostático.

Prevenção

O câncer de próstata pode se desenvolver em cães castrados, decorrente de algum fator genético. No entanto, o veterinário ressalta que essas situações não acontecem com frequência e que a castração ainda é um dos métodos preventivos eficazes contra o câncer de próstata.

Já em casos onde os animais são mantidos férteis para reprodução, o ideal é que o tutor leve seu pet ao veterinário para o acompanhamento clínico do crescimento da próstata a partir dos 6 anos de idade.

Tratamento

O tratamento recomendado para os cães é a castração. O aumento da próstata depende da testosterona produzida pelos testículos dos animais. Segundo o veterinário, há evolução favorável de cura em 70% dos animais em até 90 dias após o procedimento com diminuição significativa no tamanho da próstata. “Em alguns casos é recomendada a retirada cirúrgica da próstata e uma biópsia para se certificar do grau de agressividade do tumor”, finaliza.

Veterinário Adelmo Guilhoto Miguel, atua na área clínica e cirurgia de cães, gatos e animais silvestres na clínica Espaço Veterinário em Sorocaba — Foto: Adelmo Guilhoto Miguel/Arquivo Pessoal

Veterinário Adelmo Guilhoto Miguel, atua na área clínica e cirurgia de cães, gatos e animais silvestres na clínica Espaço Veterinário em Sorocaba — Foto: Adelmo Guilhoto Miguel/Arquivo Pessoal

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *